Fórmula 1 e transformação digital


A Fórmula 1 é um dos esportes que mais envolvem a evolução de processos aliado a tecnologia e isso é inegável, seja para aqueles que acompanham desde sempre ou para quem não acompanha. A ascensão da transformação digital relacionada ao crescimento do uso de tecnologia móvel é assistida por todos nós e com a mudança dos hábitos dos consumidores tão rapidamente, somos forçados a, literalmente, pisar no acelerador e correr atrás dessa mudança dentro das empresas também.


O CEO da Motorsport Network, Colin Smith, recentemente deu uma entrevista onde falou sobre como a F1 está trabalhando com os fãs para fornecer muito mais do que eles acham que querem ou precisam. Através de uma pesquisa feita globalmente esse ano, em 194 países e 15 idiomas, foram coletados dados suficientes para dar o pontapé inicial da empreitada.


Uma das informações que chamaram a atenção foi que o fã de F1 está se tornando cada vez mais jovem e mais diversificado, inclusive com um índice maior de mulheres participando, e o mais importante: é cada vez maior o declínio de fãs que acompanham o esporte através da televisão. Sendo assim, o que fazer?


Colin, em entrevista disse: “Nosso time está trabalhando duro em um número considerável de iniciativas para prover aos fãs o que eles querem - assistir o que querem, quando eles querem e no dispositivo que eles tiverem em suas mãos”.


A transformação digital está dando início a era do cliente.



Ou seja, a maneira como o conteúdo tem sido consumido está desenvolvendo mercados e a tendência é que continue indo em direção ao mobile. E hoje em dia, dificilmente o mobile não está relacionado ao digital e novas tecnologias. Pense e repense no website da sua empresa, no desenvolvimento de aplicativos, no conteúdo para mídias sociais e onde mais você achar que a sua empresa pode ser digital.


Um dos maiores desafios talvez seja fazer a mudança para o digital e continuar entregando conteúdo de maneira lucrativa. No caso da F1 e da indústria do esporte no geral, trazer o mesmo montante de investimento na TV para o digital.


Moral da história? Derrube qualquer barreira que possa impedir as pessoas de encontrar o seu conteúdo. Para ler a entrevista completa com o Colin Smith (em inglês) e ter acesso a pesquisa, acesse aqui.


É baseado na crença de que ao conectarmos as pessoas para “fazer junto” conseguimos extrair o melhor delas e para elas, e é assim que a Multiverso trabalha. Não é só um discurso bonito mas uma prática intrínseca da nossa forma de ajudar as empresas e os empreendedores a tornar os seus negócios relevantes nesse novo mundo.


#vivaomultiverso


Conteúdos populares
FIQUE ATUALIZADO!

Junte-se a nossa comunidade e seja o primeiro a receber as nossas novidades e dicas!